quinta-feira, 1 de outubro de 2009

POESIA ÉS TU



Porque te foste embora
e levaste contigo a água
das palavras
que me matava a sede
de poemas?
Poesia és tu,
e não poema!
Agora,
como posso contar-te
como te penso
quando ouço o cantar dos pássaros
pelo alvorecer,
ou como te espero
ansioso
ao pôr do sol
pelo entardecer,
para te dizer
a loucura que é esperar-te,
se não tenho as palavras
que me roubaste
com a água que levaste contigo?
Poesia és tu
e não poema!
Volta!
Vem matar a minha sede
de ti
poema,
se poesia és tu.

4 comentários:

Rosele disse...

Lindíssimo!!!!!!!
Tocou meu coração profundamente!

Ana Camarra disse...

Num graffiti perto da minha casa está escrito
"A poesia és tu que passas na rua!"

é lindo


Beijos

Layara disse...

A Poesia és Tu...

Belo, quando sentimos que o outro é poesia em nós, é poema a escrever, é poesia a viver, e quando o outro vai
deixa as sílabas soltas e artesões das palavras que somos, juntamo-as como se mosaico fossem e fazemos um lindo mural a enfeitar nossos dias, assim vamos.

Luz Violeta em teus dias.

paula barros disse...

Já senti isso. Sei bem do que fala.
E a pessoa poesia nos enche de cantos, encantos, sóis e luas, nos enche de palavras, e transbordamos de nós.

bjs