domingo, 18 de outubro de 2009

AUSÊNCIA


Sinto falta de ti
do teu sorriso
do brilho dos teus olhos
do esconde esconde
quando brincando
me acariciavas o rosto.
Sinto falta dos teus beijos
do sabor da tua boca
do veludo da tua pele
e até sinto falta
do franzir dos teus lábios
quando a sorrir me dizias;
Não!
Sem ti
os meus dias correm vazios
e o tempo
descreve lento o seu arco
no céu que me cobre.
Mas é alí,
à esquina da tarde,
onde o sol espera a lua
antes de cobrir a sua luz
com a cortina da noite,
para que o branco luar
inunde a terra
e não nas silenciosas horas
da madrugada,
que antecedem a alvorada,
que mais sinto a tua ausência
e a falta do calor do teu corpo.
Porque era ali,
à esquina da tarde,
era ali
que começava o nosso dia.

8 comentários:

Layara disse...

...as tardes tbm me encantam, esse tempo as tardes desde a infancia sempre me envolveram e não haveria de ser diferente, a menina dentro de mim, sempre brinca nas tardes que correm pra noite, onde a Lua desperta sorrindo, eu sempre levo as delicias das tardes como companhia para uma Noite de ausência...

teus versos estão "gostosos" rsssss. letras saborosas, emocionam e tem gosto de querer ler mais...assim vamos...

Beijo de Luz!

ótima semana com tudo de bom que desejares.

[aqui a Noite está com uma brisa suave e a aí, creio que já é frio]

carmen disse...

Olá,
Trocamos elogios, eu sei, mas como posso deixar de falar desse teu poema belíssimo.
Beijo

Lídia Borges disse...

Há ausências que de tão presentes nos fazem mal.

Gosto da simplicidade das palavras que usas para dizer "coisas" complicadas como a saudade.

Um beijo

Whesley Fagliari disse...

Saudacoes,

Muito obrigado pela visita no Epiderme Papiro e, mais ainda, pelas palavras tao incentivadoras... Com todo o meu coracao, agradeco!

Passei para retribuir a gentileza e tb gostei demais de tudo o que vi por aqui... Seus poemas sao lindos mesmo!!! Parabens!

Volto quando puder...

Luz e paz!

Com carinho,
Whesley Fagliari

Administração da Casa da Poesia disse...

Meu caro amigo...

Agradecendo sua visita à minha Academia da Poesia e suas palavras lá deixadas.
Como neto de portugueses aí de Coimbra e Lamego, fico feliz com a visita de alguém da terra que tanto adoro.
Parabéns pelo blog e pelos poemas, que têm muita semelhança com os meus em forma e conteúdo.
Fica um convite para que você dê uma espiada na nossa rede social de literatura: www.casadapoesia.ning.com . Se tiver interesse, cadastre-se lá e participe conosco.
Abraços*

Renato Baptista

Deusa Odoyá disse...

Olá meu doce amigo.
A saudade as vezes nos tornam muito arredidos, mas tenho certeza que encontrarás o caminho para uma nova reconciliação.
Beijinhos doces, e uma semana de muita paz, amor e luz.
Obrigado por sua visista ao meu cantinho.
Volte sempre.
Regina Coeli.

Ianê Mello disse...

Parabéns pela simplicidade e sentimento que colocas em teus poemas.

É...a saudade se manifesta mais forte em momentos que nos trazem recordações.

Mas tudo na vida passa...é questão de tempo.


Navegando em tuas palavras, repletas de sentimentos.

Fique em paz.

Beijos.

Layara disse...

...beijos nessa ausencia, aqui tbm...ausencia!