quarta-feira, 7 de outubro de 2009

FANTASIA


Como um cavalo louco
percorri livremente
o campo de flores
do verde dos teus anos
e a dor da tua ausência
que só me causou danos
levou-me doidamente
à descrença do amor
na minha consciência.
O amor que tu negaste
mudandodo-me o viver
e o vazio que deixaste
no intimo do ser
tomou-me pouco a pouco
provocando a demência
que me obriga a correr
como um cavalo louco
o tempo para viver
no campo de flores
da minha existência

5 comentários:

Layara disse...

Olá!

As vezes nos identificamos intensamente com as palavras desses recantos de tantas letras escritas com o que nos vai à alma. São pensamentos que nascem do Amor,da dor, do sorriso, do vento do tempo, palavras do nosso momento que percebemos, contemplamos, nem sempre vividos, mas com certeza sentidos. Costumo dizer que há poesias nos dias, nas coisas simples, no simples as quais vizualizamos com o olhar da Alma,Coração,corpo,mente,tato,paladar,olfato
esses movimentos nos fazem escrever.

Beijos de Luz! ótimo fim de semana com tudo de bom que desejares.

Layara disse...

Correr no campo de flores da minha existencia...

Lindo! palavras sentidas Poeta.

Esse deve ser o entendimento de nossa alma, quando o amor por razões não explicadas, se vai,se esvai,por entre nossos dedos como água no concavo da mão, fica pouco para matar a sede,
mas há flores em nossa existencia.

Beijos coloridos!

Lídia Borges disse...

As flores da nossa existência são promessas de novas Primaveras.

Lindo este lugar.

Voltarei.

Obrigada!

L.B.

♥ ♥ Eu disse...

Lindo poema de amor, ficou a saudade dos momentos como tatuagens no coração.

bjos e ótimo fds!

paula barros disse...

Fantasia nos faz ir por mundos nunca antes vivido, onde alimenta o amor.

Ausência, dói, nos penetra, e nos arranca palavras com sentimentos.