terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

AS SOMBRAS



As sombras
vivem a noite,
independentemente
da cor das pessoas
de quem são sombras.
As sombras,
têm as formas que lhe dão
as luzes que as criam,
os olhos que as vêm
e a cor dos sonhos
que as inventam.
A cor das sombras da noite
tem o brilho que roubam das luzes.
Há sombras, que na noite
procuram os recantos
mais sombrios,
onde se escondem as dores
do amor sem cio
e onde se misturam as cores.
As sombras, pela manhã
correm atrás do dia que acorda,
para se tornarem
as suas próprias sombras
ou para desaparecerem
levadas pela luz.
De dia,
as sombras das pessoas
têm a mesma cor;
cinzenta.
Há sombras que dormem de dia
para não terem sombra.
Há sombras na noite
que são eternas.

5 comentários:

Ianê Mello disse...

Muito Bom, amigo!

Quer postar lá no blog?

Se quiser, me avise...

Beijos.

Paz e Luz!

Ianê Mello disse...

Amigo, não tenho seu e.mail. Queria lhe mandar o convite para ser colaborador do blog interativo.
Me passa seu e.mail, se quiser, passa pelo meu, tá?

Beijos.

Layara disse...

...Há sombras eternas
Há sempre uma sombra
por onde vamos
por vezes quando caminhamos
nessas estrada da vida
Apenas a sombra nos acompanha
e por vezes, ela para e Nós
seguimos em alguma outra
travessa nos encontramos
Sem face, sem cores, sem amores
Somos nós e a sombra.

Beijos de Luz!

os olhos delineiam uma qualquer imagem
entre uma noite e outra Noite.

mARa

Lídia Borges disse...

"Há sombras que dormem de dia
para não terem sombra.
Há sombras na noite
que são eternas."

As sombras a refugiarem-se delas próprias de dia para serem eternas na noite... São escuras as sombras!

L.B.

Ianê Mello disse...

Lindo poema, amigo. Bjs

Ainda aguardo pelo seu e.mail.